Rio de Janeiro, Cronologia da Crise e Retomada dos Cruzeiros Marítimos

Na quinta-feira dia 16 de Julho a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro anunciou a implementação da quarta fase da reabertura gradual da economia. Esta etapa é de extrema importância para o turismo pois, além da liberação para a prática de atividades esportivas coletivas - durante a semana - e da previsão do retorno das atividades escolares, adiadas para o dia 3 de agosto, está prevista também a reabertura dos principais pontos turísticos. Segundo à regulamentação da Prefeitura Carioca os equipamentos turísticos poderiam ter voltado a funcionar na sexta-feira dia 17 de Julho, desde que com somente um terço de sua capacidade e com um distanciamento de 4 metros entre as pessoas. Teremos também a implementação de "micropolos" com bloqueios para restringir o fluxo de pessoas em quatro pontos da cidade conhecidos por aglomerações devido à reabertura de bares e restaurantes. A avenida Olegário Maciel, na Barra da Tijuca, a rua Dias Ferreira, no Leblon, a praça Vanhargem, na Tijuca, e a rua Nelson Mandela, em Botafogo. Para que sejam reabertos, os pontos turístico necessitam seguir a chamada “Regra de Ouro” da Prefeitura que inclui uma série de medidas como: a distribuição de álcool em gel e a obrigatoriedade do uso de máscaras. Apesar de estar liberado o funcionamento de atrações turísticas muitas delas incluindo o Bondinho Pão de Açúcar, o Trem do Corcovado, o AquaRio e a roda gigante RioStar optaram por não reabrir e só retornar na primeira semana de agosto. As mesmas informaram que já se adequaram aos protocolos de segurança sanitária atual e que já garantiram diversos selos turísticos nacionais e internacionais, além disso prometem realizar uma série de promoções a serem divulgadas em período próximo. Outro ponto positivo para o mercado de turismo é a confirmação da temporada de Cruzeiros por algumas companhias que operam por aqui. A pandemia do novo coronavírus impactou diretamente o setor de turismo no Brasil. Muitos casos da doença foram registrados dentro dos cruzeiros marítimos e a temporada precisou ser interrompida. Grande parte dos navios permaneceram nos portos de origem, tripulantes foram repatriados e voltaram aos seus países e as companhias tiveram que se paralisar suas atividades.

Desde janeiro, as companhias já adotam protocolos rigorosos de saúde e segurança que, ao longo dos meses, foram sendo aprimorados e aperfeiçoados com a colaboração de autoridades de saúde. A MSC Cruzeiros já divulgou e retomou suas atividades com novas medidas que incluem aspectos do cruzeiro, desde a fase de reserva até o desembarque e o retorno para casa, além de todos os aspectos da vida a bordo tanto dos hóspedes como da tripulação. Segundo a companhia algumas medidas adotadas são: Triagem térmica, embarque negado a qualquer pessoa com sinais ou sintomas da doença, embarque negado a quem tiver viajado por países e regiões de alto risco, Embarque negado a qualquer pessoa que, dentro de 14 dias antes do embarque, tenha tido contato próximo ou tenha ajudado a cuidar de alguém suspeito ou diagnosticado.

Medidas de limpeza ainda mais profundas, anúncios regulares para aumentar a frequência de lavagem das mãos

Abastecimento com suprimentos adicionais de higiene e aumento da contínua higienização das áreas públicas A Costa Cruzeiros também já definiu a programação para a temporada brasileira. O navio Costa Fascinosa irá fazer os itinerários por várias partes do Brasil em janeiro e fevereiro. Serão 14 saídas na América do Sul, dos portos de Santos e Salvador. As viagens tem duração de três a sete noites. A Costa Cruzeiros já definiu os novos procedimentos que serão adotados nos cruzeiros:

· Serviços online: Check-in online, questionário médico específico de pré-triagem online obrigatório, reservas de experiências online, monitores interativos a bordo e códigos QR, vão estar disponíveis para todos os hóspedes.

· Terminal: durante o embarque e desembarque, além do uso obrigatório de máscaras no terminal, todos os hóspedes e tripulantes terão que passar por um scanner térmico para medir sua temperatura corporal.

· Distanciamento social: todos os navios vão operar com a capacidade de ocupação reduzida e com áreas de usos comuns redesenhadas para garantir o distanciamento social.

· Higienização: além da utilização de tecnologias de higienização e produtos de limpeza desinfetantes antivirais com maior frequência, todas as cabines passarão por um processo de desinfecção antiviral diariamente.

· Segurança e proteção a bordo: desinfetantes para mãos serão disponibilizados em todas as áreas do navio, além dos terminais. Em excursões e passeios, os ônibus serão higienizados após cada uso e o distanciamento social será garantido por capacidade reduzida. Além disso, a utilização de máscara será obrigatória para os guias turísticos.

· Tripulação: tripulação terá acesso a equipamentos de proteção necessários para realizar seu trabalho com os mais altos padrões de saúde, além de treinamentos específicos sobre os protocolos e práticas de segurança. Os tripulantes também passarão por triagens diárias, antes e depois do turno de trabalho.

· Restaurantes: acesso aos principais restaurantes do navio será controlado, os espaços serão projetados para cumprir o distanciamento, e somente o serviço de mesa estará disponível, tanto para refeições quanto para bebidas, que serão servidas exclusivamente à mesa.

· Serviço Médico: todos os navios da frota continuarão equipados com um centro médico, composto por médicos e profissionais da saúde qualificados e experientes, disponíveis 24h. Analisar a implementação destes protocolos na Europa será primordial para implemetar as adaptações necessárias à nossa temporada que começará em Novembro e às nossas estruturas locais que são nitidamente reduzidas se comparados a níveis internacionais!

4 visualizações0 comentário